Clínica Dom Guanella

ARTICULAÇÃO SACROILÍACA

Você já teve a impressão que seus quadris são irregulares ou sua pelve parece fora do lugar?⁣

Muitos pacientes descrevem essa sensação, que pode vir associada a dores na região.⁣

Esse pode ser um forte sinal de disfunção na articulação sacro Ilíaca, localizada na pelve, resultando em dor no quadril, dor lombar e ainda essa queixa pode irradiar para a perna, visto como uma possível causa da dor ciática.⁣

Um estudo feito pela Foster Family Chiropractic revelou que a Quiropraxia é a melhor escolha para o tratamento da dor na perna associada a articulação sacro ilíaca. A taxa de sucesso foi de 72%, em comparação com apenas 20% de fisioterapia e 50% para as injeções de corticoide. ⁣

Devido à taxa de sucesso e redução da dor, os autores do estudo concluíram que a Quiropraxia deve ser o primeiro tratamento na escolha em pacientes com esse tipo de queixa.

 

Magnos Lima – Quiropraxista

ABQ 659

Porque as dores aumentam com a chegada do frio?

Sempre ouvimos os mais velhos anteciparem a previsão do tempo, com relato de dores nas articulações ou músculos. E muitos de nós, até hoje imaginamos se isso é verdade ou mito. Com os avanços da ciência, passamos a identificar os fatores que influenciam esta máquina complexa que é o corpo humano e a maneira singular que afeta cada paciente.

As glândulas suprarrenais sofrem influência da pressão atmosférica. Responsáveis pela produção de adrenalina e cortisol, quando altera essa pressão, diminui a produção desses hormônios, o que pode provocar dores.

Outra explicação para o aumento das dores com a chegada do frio é que com o frio o organismo restringe o fluxo sanguíneo, causando vaso constrição para priorizar o aquecimento de nossos órgãos vitais e manter nossa temperatura constante. Por fim, o frio age sobre os nossos músculos, que fazem uma contração involuntária para manter-se aquecidos e protegerem nosso corpo de lesões. E isso acontece com todos os músculos, inclusive os que envolvem nervos e articulações.

O antidoto para a maioria dessas queixas está no alinhamento postural, que ajuda a prevenir dores, fazendo com que os músculos e articulações funcionem de forma adequada, prevenindo o excesso de tensão no corpo. A quiropraxia se mostra aliada nesta ação, justamente por promover um posicionamento mais correto do corpo, devolvendo o movimento necessário para as articulações, buscando deixar o corpo em total equilibro. Além disso é importante usar roupas adequadas à temperatura, alimentar-se bem e exercitar-se.

 

Magnos Lima – Quiropraxista – ABQ. 659

Qualidade do sono 

Muitas vezes a qualidade do sono pode estar diretamente relacionado com a nossa coluna vertebral, principalmente a região cervical, pois é por ali que passam as nossas artérias vertebrais responsáveis pelo fluxo sanguíneo que irriga o nosso cérebro.

Os ajustes e correções articulares da coluna, assim como a mobilização miofacial dessa região podem otimizar a qualidade do sono.

Uma boa noite de sono, promove a renovação da saúde e do bem estar.

 

Quiropraxista Magnos Lima – ABQ 659

Por que ultimamente tanta gente tem algum tipo de dor?

Quantas pessoas próximas a você se queixaram de algum tipo de dor nos últimos dias?

Amigos, familiares, colegas de trabalho…

Muitas dessas queixas podem não apresentar uma causa específica, um diagnóstico claro, sendo muitas vezes confundida a causa e até mesmo localização (coluna, quadril, ombros, joelhos, etc…).

São as chamadas dores inespecíficas.

Entre os vários fatores que causam as dores inespecíficas, o estilo de vida contemporâneo é o ponto comum entre todos os fatores.

Nossa rotina, stress da vida urbana e falta de contato com diferentes estímulos da natureza tem contribuído para essa verdadeira epidemia de queixas músculo-esqueléticas.

Nosso corpo foi moldado ao longo da evolução para a atividade física generalista, com uma ampla variedade de movimentos para caçar, coletar e percorrer vários tipos de terreno.

Muitos destes movimentos estão “esquecidos” com nosso estilo de vida moderno, acarretando em atrofias, disfunções e doenças.

Ficou com dúvidas e interessado no assunto? Podemos te ajudar!

Fisioterapeuta Lucas Bender – Crefito 5-105164-F

Reaver Fisioterapia

Fisioterapia Integrativa para a Coluna Vertebral

As dores na coluna vertebral, tem afastado muitas pessoas de suas atividades, como trabalho, esporte e lazer. O maior desconforto pode surgir até mesmo quando se realizada uma tarefa simples, como digitar, dirigir e assistir à TV. 

A coluna possui conexão direta ou indireta com diversas partes do corpo, desde a cabeça, o ombro, a caixa torácica e a região lombar e pelvitrocanteriana. Ela pode sofrer influência de todos os segmentos, e onde alguns músculos reagem com pontos de tensão mediante estresse.

A dor na coluna pode não ter uma causa específica, assim como as doenças crônico-degenerativas, como hérnia de disco e artrose facetaria, não costumam ter somente uma causa, mas um conjunto de fatores: má postura ao trabalhar, ler ou assistir a TV, sedentarismo, disfunções em articulações, movimentos repetitivos, a falta de sono, má alimentação, sedentarismo, estresse e fatores genéticos.

A Fisioterapia Integrativa para Coluna, pode ajudar. Através de um programa intensivo que utiliza a individualidade de cada pessoa para formular um tratamento personalizado de recuperação da função da coluna, finalizando com o principal sintoma, a dor. 

Utilizando de diferentes técnicas para buscar um resultado mais eficiente. Quando falamos em mais de uma abordagem, seriam dois, três, quatro ou até mais metodologias diferentes, aplicáveis em um mesmo indivíduo.

O tratamento integrativo da coluna vertebral é totalmente individualizado e personalizado.

Fisioterapeuta Diane M. da Silveira – Crefito 5-83178-F

Magnos Lima – Quiropraxista

Algumas questões a serem pensadas:

Na graduação em Quiropraxia, temos um sistema de ensino evolutivo de conhecimento, iniciamos com as ciências básicas, tais como biologia, fisiologia, biomecânica, anatomia, neuro anatomia e por aí vai. Nessa fase aprendemos como os sistemas do corpo humano agem e se interligam, suas funções primordiais por assim dizer. Depois de um entendimento básico de como “o normal” deveria ser, adentramos ao estudo de patologias. Dentro dessa área aprendemos como funciona os tumores, problemas congênitos dos sistemas, processo de cicatrização dentre outros inúmeros campos de estudo.

Na universidade onde estudei, temos ainda 4 cadeiras somente para analise de exames de imagem: raio x, ressonâncias, ecografias e outras não tão comuns e mais especificas da parte óssea (analisar achados de exame de densitometria óssea, por exemplo) ou ainda achados neurológicos, não esquecendo que também temos um aprendizado de testes ortopédicos e neurológicos para melhor avaliar cada caso.

Na metade do curso é que realmente começamos a ter as cadeiras práticas (totalizando 5 cadeiras específicas): as manobras manuais de como manipular as articulações (explicando de maneira básica para melhor entendimento).
Enfim, aqui onde fiz o meu bacharelado é um curso de 5 anos (4200 horas) e onde recentemente tiramos nota 5 no MEC: a maior nota possível.

Eu, Magnos Lima, sou bacharel em quiropraxia pela Universidade Feevale, ABQ (Associação Brasileira de Quiropraxia) 659.

O motivo desse assunto é esclarecer e  orientar sobre qual profissional devemos procurar. Não busquem atendimento ou entregam sua coluna nas mãos de quem faz curso de final semana ou se diz ser quiropraxista.
Quando precisamos cuidar dos dentes, vamos ao dentista. Para cuidar do coração, procuramos o cardiologista. Para cuidar da coluna, quiropraxista!

Sempre que precisar de um profissional, acesse: www.quiropraxia.gov.br

Quiropraxista Magnos Lima – ABQ 659

Como é o pós-operatório de uma cirurgia no joelho?

Nosso corpo está sempre em movimento, que ótimo. Mas, muitas vezes, quando realizado de forma incorreta, ou exagerada pode sobrecarregar algumas regiões, resultando em dores, como por exemplo, a dor nas costas, ou dor nos joelhos, que são bem comuns e comprometem o bem-estar do indivíduo.

As articulações, por exemplo, sofrem muito impacto. O desequilíbrio muscular e a falta de alongamento, assim como alguma patologia, como a osteoartrose, a lesão ligamentar, de cartilagem ou menisco, entre outras, também podem vir a prejudicar o joelho. Lembrando também dos traumas, que podem levar a lesões. E é diante de algum destes quadros que a operação no joelho pode se tornar uma possibilidade.

Formado por um conjunto de estruturas que trabalham em conjunto, o joelho é uma das articulações mais complexas do corpo humano. Devido à anatomia, tem pouca estabilidade, o que justifica o papel desempenhado pelas estruturas, que visam a estabilização.

É possível identificar dois tipos de estabilizadores: os estáticos e os dinâmicos. Enquanto o primeiro é conferido pelos ligamentos, meniscos e pelas estruturas ósseas, o segundo é conferido pela musculatura. Se os músculos envolvidos estiverem alongados e equilibrados auxiliarão a estabilizar a articulação durante os movimentos como chute, arrancadas e rotações. Os ligamentos cruzados e colaterais e os meniscos devem estar íntegros para evitar um desgaste prematuro da articulação e outros problemas mais graves.

Além de permitir o movimento, o joelho também suporta o peso do corpo. A mobilidade dessa articulação é indispensável para atividades como sentar, agachar, correr, andar e ficar de pé.

Infelizmente, muitas lesões afetam o joelho. As mais comuns são as torções, contusões, traumas e também o próprio desgaste. Na maioria dos casos, a dor é consequência do uso excessivo da região, ou ainda do preparo incorreto para atividades físicas. Além disso, a falta de estabilidade das estruturas, a sobrecarga por sobrepeso e o desalinhamento dos membros inferiores também causam dor.

Para manter nosso joelho saudável é adequado realizar alongamento e fortalecimento muscular regular da coxa e perna. Na existência de alguma alteração o tratamento precoce e acompanhamento, adequados evitam problemas futuros.

O tratamento para dor/lesão no joelho, em muitos casos, é feito com o uso de medicamentos anti-inflamatórios, prescritos por um médico. Mas a fisioterapia é indispensável, e um dos recursos utilizados, mais eficiente.

No entanto, há quadros em que a cirurgia no joelho é a única capaz de tratar o problema. São os casos em que os tratamentos chamados conservadores não resolvem a dor/lesão.

As cirurgias mais comuns são:

  • Artroscopia: classificada como endoscópica invasiva, o procedimento pode ser usado para examinar e também para tratar os problemas na articulação do joelho.
  • Artroplastia: essa intervenção cirúrgica visa reconstruir as partes danificadas da região.
  • Substituição total do joelho: quando os tendões, ossos e tecidos do joelho são gravemente afetados, a pessoa precisa passar por um processo no qual a região danificada seja removida. A técnica é, geralmente, realizada apenas em indivíduos com mais idade.
  • Cirurgia do joelho parcial: ao contrário do procedimento acima, esse remove apenas parte da estrutura danificada.
  • Ressecção: a principal característica é a remoção de parte do tecido, tensão ou osso danificado.
  • Cirurgia de reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior (LCA): É uma cirurgia que ajuda a manter a estabilidade da articulação ao envolver um ligamento importante do joelho.

Independentemente do tipo de cirurgia indicada e realizada para o joelho, o pós-operatório é um momento importante e que requer uma série de cuidados, onde você vai precisar de um fisioterapeuta. E para uma boa recuperação, é fundamental seguir as recomendações. As mais comuns são:

  • não faça esforços exagerados, conseguir ou estar liberado para ficar em pé não é motivo para pegar pesado. Dê tempo para o seu corpo se recuperar, afinal, o descanso é fundamental não só para a recuperação, mas para evitar danos futuros.
  • Siga as orientações do(a) fisioterapeuta: afinal, o objetivo da fisioterapia é recuperar a amplitude do movimento, fortalecer a musculatura e devolver a função. Além disso, ajudará na redução do edema. Frequentemente, as atividades são divididas de duas formas: dentro e fora da clínica/consultório. Assim, é importante relembrar sempre as recomendações dos profissionais, mesmo quando estiver em casa.
  • Não se apoie sobre o joelho: evite isso especialmente na hora de dormir. Outro hábito muito comum que deve ser evitado é a colocação de almofadas embaixo do joelho.

A cirurgia no joelho é utilizada como última alternativa para quem enfrenta dores na região, e não foi possível resolver com um tratamento conservador. Ela tem como principal aliado o tratamento pré e pós cirúrgico, onde se restaura não só o joelho, mas também a qualidade de vida do indivíduo.

Fisioterapeuta Diane Matos Silveira

CREFITO 5-105164-F

Síndrome do Túnel do Carpo

O túnel do carpo é a região do punho definida como o espaço situado entre o retináculo dos tendões  flexões,  ossos da mão,  tendões, cápsula e ligamentos. Dentro deste túnel passa o nervo mediano e vasos sanguíneos.

A síndrome do túnel do carpo  (STC) é definida como a compressão do nervo mediano no punho.  É  considerada a mais frequente síndrome compressiva do nosso corpo.

Os principais sintomas da STC são dor,  formigamento nos quatro primeiros dedos e nos punhos,  dor no braço,  fraqueza para realizar movimentos finos e diminuição da sensibilidade.

As mãos e os punhos são as partes mais ativas do membro superior,  sendo por isso tão vulneráveis à lesões.  Utilizamos as mãos para higiene pessoal,  se alimentar, escrever, digitar e trabalhar,  aliando movimentos de força e de coordenação.

A causa da STC é desconhecida,  mas bastante frequente  em trabalhadores que utilizam muitos movimentos repetitivos,  como professoras,  merendeiras,  zeladores,  mecânicos e trabalhadores da construção civil.  Em vista disso,  é uma patologia muito frequente em nosso litoral.

Um dos tratamentos mais eficaz são as técnicas de fisioterapia manuais,   que melhoram a nutrição e a mobilidade do nervo mediano,  diminuem o processo inflamatório dos músculos e tendões adjacentes,  assim como a melhora da mobilidade tecidual.

A cirurgia para descompressão do nervo mediano é indicada em alguns casos mais graves,  quando houver falha no tratamento conservador por mais de 6 meses.

Agende sua avaliação na Reaver Fisioterapia.

 

Lucas Bender – Fisioterapeuta

CREFITO 105.164-F

Liberação Miofascial

A liberação miofascial é uma técnica do método americano
Rolfing®, que consiste na mobilização profunda do tecido conjuntivo, em
especial das fáscias.

Fáscia é um tecido conjuntivo, composto por colágeno e elastina, que
envolve cada músculo e grupo muscular, além de ossos, nervos, vasos
sanguíneos e órgãos do corpo. A fáscia ajuda a manter a força muscular,
pois ajuda o músculo a contrair mais eficientemente. Outra função é
contribuir para um fácil deslizamento dos músculos entre si transmitindo,
assim, tensões mecânicas geradas pela atividade muscular e reduzindo a
fricção. É rica em neurônios sensoriais e desempenha um papel vital na
geração de respostas proprioceptivas e de dor, por isso qualquer alteração
na fáscia pode criar alterações no movimento de deslizamento entre o
músculo e a fáscia tornando essa fáscia fixa em uma posição, que é
conhecida como restrição miofascial. Essa restrição produz diminuição do
movimento corporal e dor.

As técnicas de liberação miofasciais liberam sensivelmente as
tensões e dores musculares crônicas, proporcionando alívio de dores,
relaxamento muscular, maior mobilidade articular, mais liberdade na
execução dos movimentos, melhora na capacidade de contração muscular e
agilidade, agindo assim na prevenção de lesões e mudanças nos níveis
físico e emocional.

Estas técnicas podem ser realizadas com ou sem instrumentos, de
forma manual. A liberação miofascial manual envolve o uso de técnicas
como fricção, deslizamento, compressão, alongamento, percussão e
vibração. Já a liberação miofascial com instrumentos pode ser feita com
vários instrumentos, tais como os crochet (ou ganchos), ventosas ou
raspadores IASTM (Instrument-Assisted Soft Tissue Mobilization).

Quer conhecer mais, agende uma avaliação com os fisioterapeutas
Lucas Bender ou Diane Silveira na clínica Dom Guanella.

× Agendar Consulta por WhatsApp