Clínica Dom Guanella

Pilates

Pilates é um conjunto de exercícios adaptados e aliados a respiração, criados pelo alemão
Joseph Pilates, durante a década de 20, para melhorar as condições físicas num campo de
refugiados da Primeira Guerra Mundial. Posteriormente Joseph foi morar nos EUA, onde
trabalhou esse conjunto de exercícios com muitos bailarinos e artistas de circo, que
propagaram este método mundialmente.

Os exercícios podem ser realizados no solo, com acessórios ou em aparelhos, que Joseph
mesmo criou, que até hoje são utilizados, o que mostra que Pilates foi um homem a frente do
seu tempo.

No Pilates temos 6 princípios que devemos buscar em cada movimento realizado: Respiração,
Fluidez, Concentração, Controle, Centro de Força e Precisão, que quando atingidos, chega-se a
uma execução perfeita e isso significa que a interação corpo/mente foi atingida.

Em vista desses princípios, Pilates é uma técnica que todos podem e devem praticar, desde
crianças a idosos, sedentários a atletas, para prevenção e também no tratamento de
patologias. Os movimentos realizados durante o Pilates proporcionam alongamento e
fortalecimento agindo no corpo de forma integrada.

O Método se qualifica como uma das melhores opções de exercícios, pois dentre seus
benefícios está a melhora na respiração, a diminuição do stress e a reeducação e o equilíbrio
corporal.

Ele também melhora a coordenação motora e a mobilidade articular, proporcionando então a
prevenção de lesões em indivíduos saudáveis.

Pilates é cada vez mais utilizado para as patologias da Coluna, pois atua na musculatura
estabilizadora profunda do abdômen e promove mobilidade articular para a coluna vertebral
de forma segura e sem sobrecarga.

Diante de tantos benefícios, o que está esperando para vir conhecer e sentir seus benefícios?
Venha para a ReaVer Fisioterapia Integrativa e Pilates!

Como é o pós-operatório de uma cirurgia no joelho?

Nosso corpo está sempre em movimento, que ótimo. Mas, muitas vezes, quando realizado de forma incorreta, ou exagerada pode sobrecarregar algumas regiões, resultando em dores, como por exemplo, a dor nas costas, ou dor nos joelhos, que são bem comuns e comprometem o bem-estar do indivíduo.

As articulações, por exemplo, sofrem muito impacto. O desequilíbrio muscular e a falta de alongamento, assim como alguma patologia, como a osteoartrose, a lesão ligamentar, de cartilagem ou menisco, entre outras, também podem vir a prejudicar o joelho. Lembrando também dos traumas, que podem levar a lesões. E é diante de algum destes quadros que a operação no joelho pode se tornar uma possibilidade.

Formado por um conjunto de estruturas que trabalham em conjunto, o joelho é uma das articulações mais complexas do corpo humano. Devido à anatomia, tem pouca estabilidade, o que justifica o papel desempenhado pelas estruturas, que visam a estabilização.

É possível identificar dois tipos de estabilizadores: os estáticos e os dinâmicos. Enquanto o primeiro é conferido pelos ligamentos, meniscos e pelas estruturas ósseas, o segundo é conferido pela musculatura. Se os músculos envolvidos estiverem alongados e equilibrados auxiliarão a estabilizar a articulação durante os movimentos como chute, arrancadas e rotações. Os ligamentos cruzados e colaterais e os meniscos devem estar íntegros para evitar um desgaste prematuro da articulação e outros problemas mais graves.

Além de permitir o movimento, o joelho também suporta o peso do corpo. A mobilidade dessa articulação é indispensável para atividades como sentar, agachar, correr, andar e ficar de pé.

Infelizmente, muitas lesões afetam o joelho. As mais comuns são as torções, contusões, traumas e também o próprio desgaste. Na maioria dos casos, a dor é consequência do uso excessivo da região, ou ainda do preparo incorreto para atividades físicas. Além disso, a falta de estabilidade das estruturas, a sobrecarga por sobrepeso e o desalinhamento dos membros inferiores também causam dor.

Para manter nosso joelho saudável é adequado realizar alongamento e fortalecimento muscular regular da coxa e perna. Na existência de alguma alteração o tratamento precoce e acompanhamento, adequados evitam problemas futuros.

O tratamento para dor/lesão no joelho, em muitos casos, é feito com o uso de medicamentos anti-inflamatórios, prescritos por um médico. Mas a fisioterapia é indispensável, e um dos recursos utilizados, mais eficiente.

No entanto, há quadros em que a cirurgia no joelho é a única capaz de tratar o problema. São os casos em que os tratamentos chamados conservadores não resolvem a dor/lesão.

As cirurgias mais comuns são:

  • Artroscopia: classificada como endoscópica invasiva, o procedimento pode ser usado para examinar e também para tratar os problemas na articulação do joelho.
  • Artroplastia: essa intervenção cirúrgica visa reconstruir as partes danificadas da região.
  • Substituição total do joelho: quando os tendões, ossos e tecidos do joelho são gravemente afetados, a pessoa precisa passar por um processo no qual a região danificada seja removida. A técnica é, geralmente, realizada apenas em indivíduos com mais idade.
  • Cirurgia do joelho parcial: ao contrário do procedimento acima, esse remove apenas parte da estrutura danificada.
  • Ressecção: a principal característica é a remoção de parte do tecido, tensão ou osso danificado.
  • Cirurgia de reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior (LCA): É uma cirurgia que ajuda a manter a estabilidade da articulação ao envolver um ligamento importante do joelho.

Independentemente do tipo de cirurgia indicada e realizada para o joelho, o pós-operatório é um momento importante e que requer uma série de cuidados, onde você vai precisar de um fisioterapeuta. E para uma boa recuperação, é fundamental seguir as recomendações. As mais comuns são:

  • não faça esforços exagerados, conseguir ou estar liberado para ficar em pé não é motivo para pegar pesado. Dê tempo para o seu corpo se recuperar, afinal, o descanso é fundamental não só para a recuperação, mas para evitar danos futuros.
  • Siga as orientações do(a) fisioterapeuta: afinal, o objetivo da fisioterapia é recuperar a amplitude do movimento, fortalecer a musculatura e devolver a função. Além disso, ajudará na redução do edema. Frequentemente, as atividades são divididas de duas formas: dentro e fora da clínica/consultório. Assim, é importante relembrar sempre as recomendações dos profissionais, mesmo quando estiver em casa.
  • Não se apoie sobre o joelho: evite isso especialmente na hora de dormir. Outro hábito muito comum que deve ser evitado é a colocação de almofadas embaixo do joelho.

A cirurgia no joelho é utilizada como última alternativa para quem enfrenta dores na região, e não foi possível resolver com um tratamento conservador. Ela tem como principal aliado o tratamento pré e pós cirúrgico, onde se restaura não só o joelho, mas também a qualidade de vida do indivíduo.

Fisioterapeuta Diane Matos Silveira

CREFITO 5-105164-F

× Agendar Consulta por WhatsApp